Sua mãe teve a oportunidade de estar confortável?

Conforto é uma palavra que pode ser inserida em diversos cenários. Conforto em roupas - que falamos muito por aqui na marca -, conforto em existir, conforto no trabalho, conforto numa cadeira, conforto em ser quem você é… poderia citar inúmeros exemplos, e com certeza você por aí pode pensar em vários outros. Mas você já parou pra pensar no desconforto que envolve ser mãe? Eu ando pensando muito nisso. Principalmente agora, que o dia das mães tá chegando, né? 

Antes de qualquer coisa, deixa eu me apresentar.

Oi! Meu nome é Carol e eu sou a nova redatora da Lela Brandão Co. <3 Vou ficar responsável pelos textos da marca, sejam eles do instagram, newsletter até os posts aqui do blog. Aqui, vou me abrir um pouco mais com você e juntas vamos trocar figurinhas sobre temas que envolvem o universo LBCo. Legal, né? Espero poder trazer reflexões relevantes pra vocês sempre. E, claro, fiquem a vontade para somar e sugerir temas de textos no comentário desse post :) 

Agora, voltando ao nosso tema. Quando falei sobre "desconforto que envolve ser mãe", isso te deixou desconfortável? Provavelmente sim, de alguma forma. Seja por ser um tema peculiar, ou até mesmo uma inquietação caso você concorde com a frase. É que eu sempre fui uma pessoa muito inquieta - alô sol em aquário com asc. em touro e lua em sagitário. Tudo que me rodeia me faz pensar muito, de uma forma muito crítica. 

Penso muito sobre como vi a minha mãe enquanto era criança. Ela, sempre preocupada em parecer linda e bem apresentável, usava seus saltos bico fino e calças de cintura baixa quando ia para quase todo canto. Uma vez, lembro de ter perguntado a ela se não incomodava andar de salto o tempo inteiro. Ela não precisou dizer muito, só mostrou os pés calejados e deu de ombros.

"A gente é mulher, né…"

E não entrava muito bem na minha cabeça aquilo. "Ser mulher então é justificativa para sentir desconforto?", pensei. Assumi que sim. Não só porque ela continuou usando aqueles sapatos desconfortáveis, mas insistia em usar roupas que claramente eram feitas para ser bonitas, mas não para fazer o corpo se sentir livre e sem machucar. 

Atualmente eu ando andando muito com mulheres que são mães. Várias amigas engravidaram na pandemia, umas planejaram, outras não. E a realidade é que: ser mãe, no meu ponto de vista - e principalmente no delas - é um desafio muito grande. 

Uma amiga que tem um bebezinho lindo vem direto aqui em casa e me diz como isso se tornou incomum na vida dela, sabe? Uma amiga a convidar para ir jogar conversa fora. Porque agora não é mais ela e a amiga somente. Sempre tem uns chorinhos gostosos de bebê, mas que nem sempre outras pessoas gostam. Eu não ligo, eu amo crianças desde sempre. Mas é complicado. Muito desconfortável. 

A verdade é que ser mulher é desconfortável. Ser mãe, mais ainda. Escolher não ser? Também é, e muito. E é por isso que eu entendo que falar sobre esses assuntos e refletir acima deles ajuda a gente como um todo. A ter mais empatia com as outras, a pensar em formas de deixar ambientes mais confortáveis para todas - desde aquelas que nem pensam em ser mães, até as que já estão com seus filhos no mundo e que querem existir  em ambientes que antes eram normais para elas. 

Por estar cercada desse tema em minha mente, ando pensando muito sobre quando vai ser a minha vez - e se essa vez vai chegar. E tenho um pontinho de esperança. Em uma sociedade onde a gente discute e tem espaço para falar sobre esses temas, consome marcas como a LBCo. onde o conforto é a missão de tudo… é mais fácil achar que vamos ter uma rede maior de apoio para tornar esse - e qualquer outro processo - mais confortável, não é?

Pra finalizar, quero deixar uma sugestão para vocês, mulheres maravilhosas. Nesse dia das mães, que tal conversar com uma amiga mãe? Perguntar como ela está, se está precisando desabafar, como que ela está se sentindo para além da maternidade… de acordo com minhas amigas, às vezes esse é o maior presente que ela pode receber. 

Ps.: um papinho cai bem, e mimos melhor ainda, né? E já que falamos de deixar mulheres mães confortáveis nesse texto inteiro, nada melhor que um presentinho da loja para completar o conforto completo <3 

 

Um beijo e até o próximo papo

Carol Figueiredo :) 

Deixar um comentário

Comentários serão analisados antes de publicados!

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.