BEM VINDA! PRAZO DE POSTAGEM DO LANÇAMENTO: 7 DIAS ÚTEIS

DIA DAS MÃES, A NOSSA LUA E ASTROLOGIA


oie amigas! aqui quem fala é Celina Knust, astróloga e taróloga de Genóvia. hoje eu vim pregar a palavra da Astrologia para as senhoras com uma ferramenta de autoconhecimento muitíssimo poderosa e que pode ajudar a desbloquear diversas interrogações sobre o seu passado, presente e futuro. a estrela desse texto é o que eu chamo ao longo do texto de Figura Materna e que você vai aprender a identificar no seu Mapa de Nascimento hoje aqui comigo. então pega o cházinho, seu caderno de anotações, senta bem confortável e vamos para essa jornada. que tal aproveitar o dia das mães para olhar para a sua mãe de um jeito mais consciente?


POR ONDE COMEÇAR?


Você vai precisar gerar o seu Mapa de Nascimento: digite sua data, horário e local em um site confiável para gerar seu gráfico (e eu recomendo o site astro.com).


Nossas figuras familiares, Sol (pai ou figura paterna, nossa verdade mais profunda, quem realmente somos) e Lua (mãe ou figura materna, nossas emoções e como as processamos) estão colocadas nos nossas mapas de nascimento. A relação com essas figuras será essencial para desenvolvermos nossa personalidade e nossos referenciais de “certo” e “errado”, expostas em nosso Ascendente (o Eu que se relaciona com o mundo, quem aprendemos a ser). 

As três referências astrológicas: Sol, Lua e Ascendente são os pontos mais intensos e poderosos de nossa personalidade. Entender nossa relação com esses três pontos ajuda a desbloquear muitos poderes e pensando nisso, hoje mergulharemos na compreensão da Lua e seus significados.


COMO ENTENDER A SUA RELAÇÃO COM A SUA FIGURA MATERNA UTILIZANDO A ASTROLOGIA?


A Lua é o ponto astrológico significativo da energia feminina e traduz a forma como nos relacionamos com a principal referência da essência feminina em nossas vidas: nossa figura materna. Nesse momento, não estamos falando necessariamente de uma conexão biológica, mas sim de uma relação estabelecida através do afeto, do cuidado e de laços formados por algo mais profundos que o sangue: o amor

Sendo assim, a Lua é o planeta que em nosso mapa de nascimento irá representar nossa figura materna e irá demonstrar, juntamente com seu signo, a casa astrológica em que estiver posicionada e os aspectos que estiver estabelecendo com os outros planetas, como essa relação irá se desenvolver ao longo de nossa vida.

É importante entender que, para cada pessoa, a palavra “mãe” irá significar algo diferente. Para algumas, “mãe” e “figura materna” são pessoas diferentes. Questione-se a respeito disso e encontre as figuras maternas em sua vida. 

Ao olhar para a Lua em seu mapa, você estará enxergando como o seu relacionamento com a sua figura materna se desenvolve, quais desafios e potências serão desbloqueados através dessa relação e como vocês duas podem trabalhar em conjunto para se aproximar de uma relação ainda mais saudável e profunda. 


LUAS EXALTADAS E RELAÇÕES HARMONIOSAS


Lua está domiciliada em Câncer e exaltada em Touro. Isso significa que suas potências estão em um ápice energético e representam pessoas com um poder de magnetismo incrível.


Ter uma Lua exaltada é sinônimo de boas relações com a sua figura materna, assim como os aspectos de trígonos e sextis entre a Lua e outros planetas. É importante compreender o papel dessa figura nas diversas oportunidades e privilégios concedidos ao longo da infância, nuances que por muitas vezes passam despercebidos. Uma Lua bem colocada é essencial para relações saudáveis em toda a vida, contribuindo para que os caminhos se abram naturalmente em todas as direções, justamente porque as pessoas que a possuem tiveram crenças positivas e fluidas sedimentando sua visão de mundo. Crianças com figuras maternas disponíveis e confiáveis se tornam adultos que conseguem se relacionar melhor com as próprias emoções, se enxergar com maior aceitação e acolhimento, abraçar o mundo com uma visão mais confiante e otimista. 

Essas energias também conferem uma maior disponibilidade de recursos emocionais, pois geralmente são pessoas que conseguem expor as próprias emoções sem conflitos e restrições. Ter sido validada e ouvida na infância por uma figura materna gera uma adulta muito mais confortável em ocupar o seu lugar no mundo, sem conflitos envolvendo o merecimento e confortável em receber o amor que acredita merecer.


LUAS DESAFIADAS E RELAÇÕES COMPLICADAS


A Lua está em queda no signo de Escorpião e exilada em Capricórnio. Isso significa que essas energias se desenvolvem de forma mais intensa, mais restrita e um pouquinho desconfortável (falo por experiência própria). Porém essas mesmas Luas trazem as maiores potências quando bem trabalhadas.


Para aquelas que possuem Luas desafiadas, como é o caso dessa astróloga que vos fala, provavelmente a relação “mãe e filha” será o portal através do qual as maiores transformações irão acontecer ao longo da vida. Minha Lua em Capricórnio, em exílio como chamamos na Astrologia, fala sobre uma figura materna extremamente conectada com o trabalho e que constantemente estava distante ou indisponível por conta desse enfoque maior para assuntos relacionados a carreira e sucesso. De fato, ao longo de toda a minha infância, minha mãe trabalhou em 3 hospitais ao mesmo tempo, chegava em casa depois de 36 horas de plantões super agitados e no final do dia pintava minhas unhas com esmalte com cheirinho de frutas. 

Ter uma Lua que faz muitas quadraturas e oposições em nosso mapa de nascimento pode ser complicado. Nem sempre as relações familiares e a nossa capacidade de processar as emoções podem ser um dos grandes desafios da infância e adolescência, principalmente em contextos associados a figura materna. Porém, como uma pessoa que faz parte desse Clube de Meninas que tiveram problemas com a figura materna no passado, posso afirmar que a realização dos meus maiores sonhos caminhou de mãos dadas com a minha disponibilidade em desconstruir minha relação (até então problemática) com essa pessoa tão importante em minha vida. Quando eu decidi abrir espaço para começar a conhecer de novo essa mulher sensacional, pude descobrir novas facetas que eu nunca tinha imaginado, entender melhor os porquês e até mesmo, desenvolver uma relação de sororidade com a minha mãe. 


EM QUE CASA ASTROLÓGICA A SUA LUA ESTÁ?


A posição em que a sua Lua estiver colocada no Mapa de Nascimento irá refletir exatamente em qual ambiente ou cenário sua relação com a figura materna irá se desenvolver de forma mais fluida e plena. Como exemplo, tenho minha Lua na casa 10, o que significa uma profunda conexão com a minha figura materna através do meu sucesso profissional e das escolhas que faço em direção a carreira que escolhi. Minha mãe é enfermeira e eu sou estudante de medicina. Começamos a nos aproximar e desenvolver um relacionamento mais saudável dentro de um Hospital, quando ela estava passando por um tratamento de saúde e eu fui sua acompanhante em absolutamente todas as cirurgias e internações, como acadêmica de medicina. 

Cada casa astrológica irá refletir o lugar ou área da vida em que você busca ser vista por essa figura, onde está seu esforço para ser validada e buscar resultados que a deixem orgulhosa! Por isso, saber em qual casa astrológica está a sua Lua também pode ser uma boa forma de tentar entender melhor a sua busca por validação externa e um caminho para se tornar mais responsável por validar suas próprias escolhas e resultados.


COMO EQUILIBRAR A LUA NO NOSSO MAPA DE NASCIMENTO?


  1. Em primeiro lugar, é importantíssimo que você coloque a sua figura materna num lugar de maior aceitação, perdão e amor incondicional no passado. Sua relação com a sua figura materna passou por momentos que a sua versão adulta não lembra mais, mas o seu inconsciente ainda recorda e (talvez) ainda ressente. Por isso, escreva uma carta para a sua figura materna como um ritual de reconciliação em que você pede perdão e perdoa integralmente essa pessoa e a coloca num lugar de luz e amor. Você pode queimar essa carta e depositar as cinzas em um vasinho de plantas ou deixar lavar em água corrente. Esse é um momento só seu.
  2. Você não só pode como deve olhar para a Lua e se conectar com o seu ciclo interno. A cada 28 dias, a Lua no céu transita por cima da sua Lua de nascimento. Eu por exemplo, tenho a minha Lua de nascimento em Capricórnio. Isso significa que toda vez que a Lua no céu passa por cima da minha Lua de nascimento, um novo ciclo se inicia para mim e assim também para você. Acompanhar esse ciclo é essencial para entender como as suas emoções são influenciadas pelo Universo e como você pode fazer seus sonhos se realizarem!
  3. Banhos de Lua, rituais que envolvam banhos de ervas e o elemento água, meditações e práticas como o Yin Yoga podem ajudar muito a traçar uma relação mais harmônica com a energia do feminino sagrado que habita em todos nós. 

1 comentário


  • Maria Clara

    Uau! Eu também tenho a lua em capricórnio e uma relação bem semelhante com a minha mãe :O


Deixe um comentário


Os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados