A arte de customizar - com Mari Rodrigues

Por aqui amamos arte e isso não é novidade. Estamos fazendo arte o tempo inteiro. A marca nasceu do anseio de uma artista de expandir cada vez mais a sua obra. Então, nada menos justo que falarmos de artistas por aqui, não é mesmo?

No último sábado, 21 de maio, convidamos a maravilhosa Mari Rodrigues para unir forças com a nossa marca. Ela passou o sábado todinho com a gente, conversando e personalizando camisas - deixando as peças da LBco. ainda mais perfeitas. Sim, isso é possível! Hahahah

Hoje, vamos falar um pouquinho mais sobre a Mari e sobre o que faz ela criar coisas tão incríveis.

Mari Rodrigues é de São Paulo e faz arte há bastante tempo. Ainda assim, só começou a expor seu trabalho recentemente, num impulso de compartilhar seu talento com outras mulheres que possam se sentir representadas e queiram se expressar por meio da moda e da arte da personalização. 

Além de pintar camisas, Mari também domina outras superfícies. No entanto, se identifica com essa área pois consegue brilhar com seus conhecimentos de Design de Moda. Muito chic, não é mesmo? Por aqui a gente adorou demais essa mulher talentosa e diplomada! 

Quando perguntamos a Mari como ela descreve sua arte, respondeu:

"Meu trabalho é principalmente sobre misturar arte com moda, duas coisas que amo. Hoje eu foco em pintura em peças de roupas. Todas as minhas artes misturam esses elementos: do olhar feminino e sensível sobre o mundo; com elementos de natureza, tecnologia, brasilidades, humor."

Ela também fez questão de falar que coloca muito de sua vivência nas personalizações. Influências de um olhar feminino jovem adulto fazem com que elementos como computadores, celulares, mascotes e elementos da natureza surjam em suas obras. Impossível olhar para uma das camisas ou jaquetas que Mari personaliza e não se identificar com algo ali! 

Algo que nos chamou atenção no papinho que tivemos com ela, foi o fato que ela nos trouxe sobre nem sempre acreditar que sua arte é válida. Por muito tempo, enquanto estava descobrindo o seu estilo de arte, Mari achava que tudo que criava era bobo, fútil e não era arte de verdade. Sentia muita dificuldade - e ainda sente dificuldade - em se afirmar como artista. Ela percebeu que por trazer elementos femininos para sua arte, julgava que seu trabalho não era tão sério como deveria ser. No entanto, entendeu que era mais um reflexo da opressão masculina acima do que é válido ou não. 

(Pausa aqui: esse é o insta da Mari. Vamos lá comentar um grande ARTISTAAAAAA nos seus posts?)

Ainda com inseguranças, Mari Rodrigues acredita que a força vem da sua parte vulnerável, então transformou esse empecilho em mais combustível para seguir criando coisas incríveis.

Confira aqui um pedacinho do que foi nosso sábado com arte e café! 

E aí, gostou? Já entra no site da lojinha da Mari ou fala com ela no Instagram para encomendar a sua peça. Arte é bom para apreciar e para vestir <3 

Texto por: Carol Figueiredo 

Deixar um comentário

Comentários serão analisados antes de publicados!

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.