BEM VINDA! PRAZO DE POSTAGEM DO LANÇAMENTO: 7 DIAS ÚTEIS

#1 De frente com vocês: como a quarentena mudou o seu armário?


Para inaugurar a nossa nova seção, resolvemos trazer algumas reflexões sobre como os últimos meses mudaram a nossa forma de vestir. Imagina a nossa surpresa quando tivemos quase 300 respostas no telegram? Obrigada por serem tão incríveis e por dividirem com sinceridade os seus processos com a gente!

Acima de tudo, esse é um espaço seguro onde podemos falar sobre as coisas que importam pra gente. As respostas trouxeram histórias de mulheres corajosas, que decidiram romper com as opressões e padrões da moda. Que a próxima década nos traga mais liberdade e diversão na hora de escolher o look do dia. Vem ler o que vocês falaram sobre o assunto:  

Adeus, sutiãs e calças jeans! 

Juliana Albuquerque: Sim!Só uso pijama(As únicas que cabem em mim sem aperta) e fico sem sutiã, vi que ficar sem sutiã não tem nada de errado 

Camila Oliveira: Sim, eu me adaptei a usar roupas mais confortáveis, como calça de moletom e que não apertam tanto e aboli o uso do sutiã em casa.

Bruna Vitorino: Sim! De mais quase não uso mais jeans ( as que uso já estou trocando) calça joguer, vestido roupas mais soltas e confortáveis, sutiã quando eu uso sem bojo, sem aro

Bruna Magalhães: Não mudou quase nada, o principal mesmo foi que eu passei a odiar usar sutiã e to preferindo usar blusas que tenham uma sustentação melhorzinha no peito sem precisar do sutiã. Além disso eu diminui mt o meu uso de calça jeans e short jeans, to preferindo usar coisas mais larguinhas e confortáveis, mas sem abandonar o estilo e a beleza

Re Martins: Siiim!! Minha vontade é doar tudo e começar tudo de novo rs só to segurando pois não sei se vou voltar pro escritório ano que vem... Percebi que amo estar confortável e que calça e sutiã sempre me incomodaram muuuuitoo!!

Júlia Pereira: Sim, definitivamente, agora eu nn consigo mais usar roupas desconfortáveis. Semana passada eu tive que usar uma calça jeans e, nossa, como eu usava aquilo todo dia? Kkkkk

Victória: sim! usar roupas que sejam confortáveis e façam um “carinho” na gente enquanto uso é essencial! não coloco uma calça jeans desde o começo da quarentena e me sinto muito plena!

Laura Abreu: Usava muita calça jeans skinny no dia a dia, na quarentena usei 1 vez. Hoje em dia priorizo calças de outros tecidos. Doei muitas roupas justíssimas e curtinhas.

Luna: Sim! Completamente. Não só pela quarentena, mas por ter passado por um distúrbio alimentar e de imagem. Eu mereço mais do que uma jeans apertada, e na quarentena pude explorar o conforto ainda mais. Agora não abro mais mão

Camila Veloso: Na quarentena descobri que algumas roupas (short jeans e calça de linho) tinham o gancho pequeno e me machucavam. Tenho descoberto minha preferência por vestidos e peças largas. Porém meu guarda-roupa não mudou (a situação financeira não possibilita renovação dos looks todos). Só as escolhas dentro do que já tenho mudaram

Confortável em mim 

Rafaella Nory Diaz: Mudou muuuito, meu estilo foi acompanhando minha cabeça, antes eu usava muitas roupas apertadas p chamar atenção de macho e pq era oq a maioria usava, agr é o oposto, só roupas confortáveis e com bastante estilo e expressão pq é assim que me sinto agora :)

Isadora: Sim, antes me vestia "pra ser vista como bonita", agora sinto que procuro me agradar em primeiro lugar (tanto em conforto, quanto em beleza/estética).

Khary Pediatidakis: Eu mudei, antes me enfiava e apertava na roupa porque a gente só aprende que uma coisa é bonita. Desde que comecei a ficar em casa estou experimentando combinações novas e roupas que não me esmaguem

Raissa: Muito, muito! engordei por causa da pandemia e por procedimentos de saúde, por isso quase nenhuma roupa antiga serve, estou recomprando tudo - agora com outro estilo, e me desfazendo das antigas

Amanda Zinato: Sim, antes eu já buscava peças um pouco mais confortáveis, mas ainda usava muita coisa pouco confortável, agora está bem mais confortável e estou começando a me permitir a usar peças que eu achava que não eram pra mim

Natália Ferreira: Mudou um pouco sim, pois comecei a priorizar mais o conforto, desde calcinhas até shorts que não me apertem..mas que ainda assim me sinta elegante.

Marina Figorelli: Mudou muitoooo. Principalmente porque eu estava muito mais magra no começo da quarentena, em contrapartida estava zero saudável, me alimentando muito mal e com um um nível de estresse absurdo. Com a pandemia e a necessidade de desacelerar e olhar mais pra dentro, comecei a me alimentar melhor, comecei a fumar bem menos e com isso engordei uns 8 quilos. E eu só reparei que tinha engordado quando tentei voltar a usar as roupas de antes da quarentena, foi um choque e fiquei muito frustrada e triste, querendo a todo custo voltar pro meu corpo anterior. Até que refleti se aquilo realmente era o que eu precisava... considerando que estava me sentindo muito melhor comigo e muito mais saudável. Então desapeguei de todas as roupas que me faziam competir comigo mesma e hoje só uso roupas que acolhem meu corpo.

Joana Neves: sim! só fico em casa, então só uso roupas confortáveis e essas geralmente são pijamas, pois não tenho muito ânimo pra colocar outra roupa, mas quando coloco é sempre uma roupa mais confortável e que ao mesmo tempo vai melhorar a minha autoestima.

Juliana: mudou bastante. por causa da pandemia tive que sair do meu apartamento e voltar pra casa da minha mãe. com isso, deixei muitas roupas lá e então fui comprando aos poucos roupas mais confortáveis, apesar de ter muita dificuldade pra achar roupas bonitas e confortáveis.

Carolina Menezes: MUITO! foi mais por traumas do que por livre e espontânea vontade, mas me sinto melhor assim, acho que eu precisava dessa mudança.

Ana Paula Schaan: Nossa, sim! Na quarentena passo dia de pijama (kkkk) e quando precisava sair me dava conta do quão desconfortáveis eram minhas roupas! Passei a querer me sentir confortável fora de casa da mesma forma que me sinto dentro de casa 🥰

Carol Calixto: Mudou muito! Mas um dos motivos é q eu mudei de emprego, e fico umas 10horas fora de casa, então quero algo em q eu esteja arrumada, mas muito confortável tbm, além de roupas fáceis de lavar e que não precisem passar. Já q eu não tenho tempo

Jezenaily Franco: Sem dúvida minha relação com minha forma de vestir mudou muito nessa quarentena! Tenho 15 anos, e nesses meses eu cresci bastante então várias roupas minhas tiveram que ir pra doação por não servirem...agora que estou fazendo compras pra repor as peças doadas tenho prestado muito mais atenção em como me sinto com cada peça de roupa, o quão confortável ela é, se me deixa movimentar sem limitações, sabe? Meu sonho é abrir o guarda-roupa e não saber qual roupa vestir...mas não pq não me sinto bem em nenhuma ou porque não são meu estilo, mas sim porque são todas gostosinhas e da vontade de morar dentro e não sair nunca!

Livres e coloridas 

Evelyn Evy: Sim, mais diverso tanto nas cores quanto no que eu quero expressar de mim mesma. Aprendi a mostrar mais da minha personalidade através das minhas roupas

Beatriz Sulato: Minha relação com as roupas mudou MUITO nesse período. Eu rejeitava cores porque achava que não caiam bem no meu corpo (descobri que nada a ver kkk), usava roupas justas demais e que não me deixavam nada confortáveis apenas pra sustentar uma imagem do corpo “ideal”. Quando experimentei as roupas da marca fiquei muito feliz porque descobri que posso ter meu corpo valorizado sem me sentir desconfortável, sem ter marcas da roupa na pele no fim do dia.

Giovanna Pazian: Minha relação mudou muito, ultimamente dou mais prioridades a peças confortáveis e coloridas. Antes, eu dava prioridades a roupas com cores pretas, agora já me vejo variando em paletas diversas que valorizem meu corpo e meu humor.

Gi Vianna: Sim!! Passei a comprar roupas mais coloridas em vez do básico preto e branco… 

Luíza Vasconcellos: Mudou demais, principalmente com relação a conforto. Diminui meu guarda roupa em pelo menos 50% e pretendo mudar praticamente tudo que continuou aqui assim que a situação financeira permitir. Mas as roupas apertadas perderam completamente espaço e as sem cor também. Ficaram as peças mais coloridas possível

Anna Piau 🌻: Eu já estava numa vibe de preferência por roupas mais soltas e confortáveis, mas principalmente depois do lançamento da marca eu venho revendo meu armário em relação as cores das minhas roupas (que sempre foram pretas/brancas/cinzas), tenho pouquíssimas peças coloridas e agora pretendo mudar isso! Além de que desapeguei total do sutiã, que sempre foi um tabu pra mim por ter peitos grandes

Consumo consciente 

Larissa Dianes: Mudei muito! Passei a refletir sobre quem produz as roupas que eu consumo. Estou priorizando apenas comprar de quem faz ou de marcas que são maiores, porém se preocupam com a sustentabilidade. Além disso passei a reparar nas minhas peças e suas combinações. Estou otimizando as combinações comprando peças chave que me deixam confortável, linda e seguraaa

Beatriz: Mudei muito a relação com as minhas roupas, e meu guarda roupa mudou bastante! Eu tenho valorizado roupas mais confortáveis e fáceis de lavar/secar

Vitória Colito: Nossa, com certeza!! Aprendi a buscar opções mais confortáveis e a criar o hábito de um consumo mais sustentável. Agora eu sempre busco conhecer quem faz e como é a cadeia de produção. Me fez refletir e aprender muito, sobre meu corpo e as coisas que eu comprava.

Suellen Siqueira: Sem duvidas! Depois desse tempo em casa, valorizo muito mais roupas confortáveis, que me deixem livre e desapeguei de MUITA coisa que não usava a tempos e que provavelmente não usaria tão cedo. Além de me preocupar com o conforto, tenho olhado mais ao redor, dividindo com quem tb precisa!

Lara: Sim, como vim para minha cidade (onde meus pais moram) não trouxe todas minhas roupas e percebi que na verdade não preciso nem da metade que tenho, além de que estou usando apenas o que me deixa realmente confortável. Meu armário não mudou em questão de comprar mais, mas estou vendo as roupas que realmente gosto com um olhar mais de carinho, sem pensar que apenas é "mais uma" 

Marielle: Mudou demais, por eu literalmente não caber mais de uma forma confortável nas minhas roupas e por gostos pessoais meus terem mudado. Agora prefiro pensar mil vezes antes de comprar uma peça e optar por pequenas empreendedoras

Mariana Brito: Eu doei muita roupa por que passei a usar só o que tinha de mais confortável no armário...pijama, roupas leves, e oq sobrou de diferente disso é puro apego emocional, mas a verdade é que não estou usando quase nada kkkk

Gabriela Arruda Picasso: Eu acho que ja vinha num processo de minimizar a quantidade de roupas que eu tenho ha alguns anos e a quarentena me impulsionou mais ainda. Desde o inicio eu raramente me deixava ficar o dia todo de pijama, porque isso me dava uma energia pouco produtiva, acabava que eu pensava a mesma coisa que pensava quando ia sair pra rua antes da pandemia: como quero me sentir hoje? Mas a grande mudança foi que comecei a priorizar mais o conforto e vi que isso sim é amor próprio! Percebi que não precisava de muuuita das coisas que estavam no meu armário e vi também que precisava de outras que acolhessem o meu novo eu


1 comentário


  • emy andradx

    nossa sim,eu tô preucurando roupas bonitas e confortáveis,ainda não larguei a calça jeans mais estou usando umas nem confortáveis,e sutiã mais confortável pra mim, estou usando roupas bem aconchegantes tbm 🧡


Deixe um comentário


Os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados